NOTÍCIAS

Plataformas 19:02, 6 abr 2020 Alunos da rede estadual apostam em plataformas digitais para acompanhar o ‘Aula em Casa’

Alunos da rede estadual apostam em plataformas digitais para acompanhar o ‘Aula em Casa’

A geração Z adora a conectividade e agora coloca essa aptidão em prática também para acompanhar os conteúdos do “Aula em Casa”, projeto de aulas não presenciais da Secretaria de Estado de Educação e Desporto para o período de suspensão de atividades nas unidades da rede pública de ensino, devido ao Covid-19. Os dados do Centro de Mídias de Educação do Amazonas (Cemeam), responsável pela transmissão do conteúdo, mostram que, de 23 de março a 2 de abril, foram 14.397 inscritos para assistir às aulas pelo aplicativo “Mano”, e 34, 4 mil inscritos  no canal do YouTube.

A disponibilização do conteúdo pela internet é também uma forma de garantir amplo acesso aos estudantes da rede pública, já que aqueles que não dispõem de televisores podem seguir acompanhando o conteúdo nas plataformas on-line. Maria Vitória Silveira, de 17 anos, cursa a 3° série do Ensino Médio na Escola Estadual Ruth Prestes, na zona norte de Manaus. Ela conta que, além de assistir aos conteúdos pela TV, usa o canal “Aula em Casa” no YouTube para fazer revisões.

“Eu assisto e anoto apenas o assunto principal, mais as dúvidas que surgem. No dia seguinte, reviso pelo YouTube, faço as minhas anotações quanto ao conteúdo ministrado e tiro as dúvidas. Além disso, tenho, assim como os meus colegas, como esclarecer algumas coisas com os professores da própria Ruth Prestes, que estão sempre para nos dar suporte”, diz a estudante.

Alunos e professores das cidades de Itacoatiara, Tefé e Parintins também têm acompanhado diariamente os conteúdos. O pico das visualizações tem acontecido após o almoço, depois às 13h e seguindo até as 23h.

Os conteúdos transmitidos pelo Centro de Mídias correspondem ao estipulado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e servem pra manter o calendário escolar de 2020 sem defasagens por conta da pandemia. As aulas seguem uma programação realizada para atender a alunos do ensino fundamental, ensino médio, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Avançar. 

A secretária adjunta de gestão, Rosalina Lôbo, ressalta que o programa reflete o compromisso da Secretaria de Educação com os alunos e professores. “Esta é uma medida emergencial que tem gerado bons frutos. Nós já temos experiência em aulas mediadas por tecnologia e agora expandimos. Os alunos têm se mostrado comprometidos em assistir aos conteúdos e tirar dúvidas com os professores para que, quando voltar às aulas presenciais, tudo se encaminhe sem dano”, avalia.

Quanto à audiência dos canais de televisão, a secretaria está desenvolvendo ferramentas para visualizar o alcance. “Na primeira semana trabalhamos para implementado projeto, de dona emergencial. Agora, estamos aperfeiçoando”, explicou.


Tags: Plataformas AM Aulas Suspensas