NOTÍCIAS

Santa Catarina 18:15, 9 jan 2020 Alunos da rede estadual de ensino de SC celebram ingresso na universidade

Arte: Ascom/ SED Arte: Ascom/ SED Arte: Ascom/ SED Arte: Ascom/ SED
Foto: Arte: Ascom/ SED

Cursar o ensino superior é o sonho de muitos estudantes de escolas públicas da rede estadual de ensino de Santa Catarina. A expectativa faz do Ensino Médio uma antessala, a preparação para os desafios futuros. Alguns alunos, além de estudarem no período regular, procuram cursos pré-vestibulares para complementar sua formação, privados ou gratuitos fomentados dentro das escolas estaduais. O esforço do estudante, a dedicação do professor, o apoio da família e da comunidade escolar ajudam na trajetória para alcançar a esperada aprovação, evidenciando que um sonho transformado em objetivo se torna realidade.

Nos primeiros dias de 2020, a Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina (SED) recebeu manifestações de pais, de educadores e de alunos celebrando a aprovação em cursos concorridos de universidades públicas como a UFSC, que divulga uma estatística de candidatos inscritos e classificados por escola de Ensino Médio. Conheça algumas histórias e atitudes desses estudantes diante das oportunidades e desafios na conquista por uma vaga na universidade.

Ensino público, cursinho gratuito e trabalho árduo recompensado

Carlos Eduardo Moraes, estudante da EEB Presidente Juscelino Kubitschek, de São José, passou em 5º lugar em Direito na categoria 212 (Escola Pública - Renda até 1,5 SM – PPI) do vestibular unificado Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)/ Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) 2020. Carlos estudava no Ensino Médio pela manhã e voltava no período noturno para cursar o pré-vestibular gratuito, oferecido na EEB Presidente Juscelino Kubitschek. O trabalho foi árduo e, durante todo o ano, o jovem de 18 anos teve aulas de segunda à sexta-feira pela manhã e das 19h às 21h40 no curso pré-vestibular.

“Muitos professores da minha escola e do cursinho me ajudaram e eu fiz minha parte, também estudei bastante sozinho”, conta o calouro de Direito.

O cursinho, que atendeu a 56 alunos em sua primeira edição, em 2019, é uma ação do Instituto Pe. Alceoni Berkenbrock, com 19 professores voluntários das redes estadual, municipal, de escolas privadas, Instituto Federal, UDESC e UFSC. O pré-vestibular na escola estadual JK é destinado aos alunos que estudam ou estudaram em escolas públicas ou particulares com bolsa integral. Dos 56 alunos, 12 receberam a boa notícia de aprovação na ACAFE e ou UFSC, uma taxa de 21,43% de aproveitamento.  

“Nosso estímulo e objetivo é ajudar alunos carentes e estudantes de escola pública a mudarem suas expectativas de vida e tornar o acesso à universidade uma realidade”, explica Rodrigo Martins, coordenador do cursinho.

Ensino Médio Inovador: a base do sonho para entrar na Federal

Wellington Barbosa Hobold também recebeu uma boa notícia neste início de 2020. O aluno da EEB São Ludgero, do município de São Ludgero, passou no curso de Engenharia Elétrica da UFSC. Diferentemente de Carlos, ele não fez pré-vestibular, mas cursou o Ensino Médio Inovador no período integral. Durante a noite e nos finais de semana, usava seu tempo para trabalhar como garçom para ajudar a manter a família.

O estudante é apaixonado por números e por criar novas coisas e está empolgado para o início das aulas, “a UFSC em si só, já é inexplicável, lá estão os melhores professores. Poder entrar em algum projeto, seria um sonho. As dificuldades serão grandes, já que vou ter que me adaptar em outra cidade. Mas, depois, será só sucesso”.

Família presente na escola como incentivo

Dessa vez, Lídia Gabriella Miranda não terá que se mudar para outra cidade. Isto porque passou em Jornalismo na UFSC e permanecerá morando com seus pais em Florianópolis. A família veio passar o verão 2018/2019 na Ilha e nunca mais voltou para Manaus, cidade de origem. O pai de Lídia, Miracildo, impôs uma condição: a família ficaria por um ano na cidade, mas, caso Lídia não passasse na Federal de Santa Catarina, todos voltariam para Manaus.

Lídia encarou a condição e passou a estudar dobrado. A estudante da EEB Presidente Juscelino Kubitschek, de São José, passou em 2º lugar para o curso de Jornalismo na categoria 212 (Escola Pública - Renda até 1,5 SM – PPI). “O ensino público e os professores estão de parabéns. Junto com o esforço e a dedicação da Lídia, formaram o conjunto da obra e são a causa da aprovação. Somos presentes na escola e estávamos sempre acompanhando o empenho dos profissionais desenvolvendo as atividades”, conta Miracildo, em tom de agradecimento.

As atividades preparatórias para o vestibular englobam simulados e premiação de acordo com a pontuação; medalhas para aqueles que leem mais livros da biblioteca e café literário para o compartilhamento das histórias dos livros que caem no vestibular.

Primeira colocada em medicina agradece aos professores

Outro destaque da Rede Pública Estadual foi a estudante Heloísa Manoela Melo, da EEB Feliciano Pires, de Brusque, que conquistou a primeira colocação entre todos os estudantes de escolas públicas no vestibular da UFSC. “Todas as escolas pelas quais passei foram públicas. Elas foram base para o meu resultado de hoje. Levo em meu coração os professores que passaram por mim, alguns ainda me vinham na lembrança durante as aulas do pré-vestibular. Minha professora de artes do ensino fundamental, Dona Marisa, até hoje chamo de mãe. Ela e muitos outros foram excepcionais para eu chegar até aqui!”, lembra a caloura de medicina.

A futura médica estudou durante toda a sua trajetória escolar em instituições públicas e, após o término do terceirão, buscou auxílio em um pré-vestibular particular de Balneário Camboriú. Em 2020, Heloísa ingressa na UFSC. “O orgulho que sinto em ir para uma universidade pública é imensurável! Sempre defendi e defendo o ensino público, apesar de todas as suas dificuldades, pois cresci nele e sei da sua primordialidade”, finaliza a estudante, ansiosa para o início do ano letivo.

Ações preparatórias para aumentar a aprovação

Além do resultado de Heloísa no vestibular unificado da UFSC, muitas escolas estaduais obtiveram êxito em relação ao número de aprovados na universidade, que disponibiliza a estatística de candidatos inscritos e classificados por escola de Ensino Médio. Considerando as unidades de ensino do Estado com mais de 50 alunos inscritos, o melhor resultado ficou para a escola de Antônio Carlos EEB Altamiro Guimarães, com 81 inscritos e uma de taxa de aprovação de 25,93%. Em seguida aparecem a EEB Prefeito Luiz Carlos Luiz, de Garopaba, com 74 inscritos e 19 aprovados (25,68%); e a EEB Wanderley Junior, de São José, com 76 inscritos e 21,05% de aprovação.

A EEB Paulo Bauer, de Itajaí, é uma das escolas que organiza uma série de ações preparatórias, como feira de profissões, visitas a diversas instituições, palestras sobre o mercado de trabalho, simulados semestrais e aulões. Como resultado da dedicação da escola e dos professores, 24 alunos foram aprovados no vestibular entre universidades particulares e públicas. Luíza Cavalcanti gabaritou a prova da UNISOCIESC e conquistou uma bolsa de 100% para Medicina Veterinária.

Dica para outros estudantes

Carlos Eduardo, calouro de Direito da UFSC, deixa uma dica para os colegas da rede pública que pretendem entrar na lista dos aprovados: “Nunca desistam, muita coisa depende só de vocês. Prestem atenção no que os professores falam, leiam os livros do vestibular e estejam sempre atentos às notícias e reportagens”, aconselha.

O trabalho conjunto de alunos, professores e o apoio da comunidade escolar geram bons resultados para a educação catarinense e contribuem para os índices de aprovação, afirmando a universidade como trajetória possível aos alunos de toda a rede pública. 


Tags: Santa Catarina SC Aprovação Vestibular