NOTÍCIAS

Sergipe 12:29, 29 jul 2020 Alunos usam da criatividade e reproduzem obras de arte em aula não presenciais de Língua Portuguesa

Foto:

A professora de Língua Portuguesa, Maria Adizula, conduz os alunos nas aulas criativas

Semanas antes de gravar o quinto disco de carreira, o cantor e compositor carioca Jorge Vercillo visitou o Museu do Louvre, em Paris, pela primeira vez, e se encantou com uma das obras de arte mais famosas do mundo. Um olhar intrigante e um quase riso de Monalisa, do artista italiano Leonardo Da Vinci, o fascinou no ato. Conduzido pelas emoções que a obra despertou no cantor, ali mesmo surgiram os primeiros versos em que Vercillo escreveu a última música incluída no álbum e intitulada Monalisa.

Foi com essa canção que a professora de Língua Portuguesa, Maria Adizula, iniciou uma aula não presencial sobre obras de arte e seus respectivos autores. Os alunos do 9º ano e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), do Colégio Estadual Dom Mário Rino Sivieri, localizado no município de Lagarto, puderam conhecer com mais afinco o trabalho artístico de Leonardo Da Vinci, Pierre Auguste Renoir, Edvard Munch, Claude Monet, Frida Kahlo e René Magritte.

Diferentemente de Jorge Vercillo, no momento, professores e alunos não podem visitar museus, mas podem visitar e conhecer as obras e autores em pesquisas na internet ou em livros. Desse modo, a professora Adizula preparou uma aula de reprodução artística, ou seja, os alunos precisariam explorar a criatividade para chegar a uma réplica da obra de arte escolhida, utilizando acessórios e utensílios encontrados em casa mesmo.

Adizula conta que se inspirou no desafio lançado pelo Getty Museum de Los Angeles aos seguidores que cumprem a quarentena em virtude da pandemia de coronavírus, e decidiu experimentar com os próprios alunos. Assim como os seguidores, os alunos também fizeram a réplica das obras, e o resultado foi muito divertido. “Sempre quando lanço trabalhos como esse, o retorno é muito bom. Procuro uma forma criativa de incentivar o aluno para que a aprendizagem aconteça”, disse.

A professora também enfatiza que ficou muito surpresa com o resultado dos trabalhos, seja pelo engajamento ou pelo entusiasmo com que os alunos realizaram a ação. Alguns dos materiais utilizados pelos estudantes foram lençóis, animais de estimação e outras montagens feitas pelo celular, a fim de chegar a uma réplica mais próxima possível da obra de arte. Das vinte e sete obras enviadas pela professora, cinquenta alunos participaram do desafio, optando pela que mais lhe agradasse; e, além das obras, o tema intertextualidade foi o conteúdo explorado na atividade.


Tags: Sergipe SE Arte e cultura Língua Portuguesa