NOTÍCIAS

Bahia 18:11, 19 jan 2021 Colégio em Feira de Santana mantém atividades on-line na pandemia e estreita laços afetivos com a comunidade escolar

Colégio em Feira de Santana mantém atividades on-line na pandemia e estreita laços afetivos com a comunidade escolar

Em um ano marcado por grandes desafios, por conta da pandemia do novo Coronavírus, o Colégio Estadual Juiz Jorge Faria Góes, em Feira de Santana, apostou no trabalho de equipe e em parcerias para manter as atividades on-line. Mesmo com a suspensão das aulas, a unidade preservou a transmissão de conteúdos e vínculos com a comunidade escolar. Além das atividades regulares, realizadas através do Google Meet e portal PISV, a escola criou grupos de WhatsApp, projetos de leitura e disponibilizou acompanhamento psicológico.

De acordo com a estudante Giulia Azevedo Pinheiro, 15 anos, matriculada no 1º ano do Ensino Médio, a iniciativa foi um diferencial para um ano atípico. “Achei super interessante a postura do colégio. Em nenhum momento, ficamos sem suporte. Além das lives, atividades foram enviadas pelo WhatsApp e, para aqueles que não tem celular ou internet, a escola imprimiu os exercícios e entregou nas casas dos estudantes. Nossos encontros virtuais com os professores foram leves, eles encontraram uma forma de tirar as nossas dúvidas e transmitir as atividades de forma dinâmica e descontraída. Tivemos até um simulado, no qual quem se destacasse recebia uma pizza em casa. Me senti querida e mais confortável diante de toda esta situação”.

A mãe de Giulia, a enfermeira Izane Grazielly Figueredo Azevedo Pinheiro, elogiou a ação do colégio feirense e disse que as ações fortaleceram os vínculos com a unidade de ensino. “A atitude de manter as atividades trouxe ainda mais confiança no trabalho responsável e comprometido que vem sendo realizado. Ver minha filha sendo acompanhada por eles foi gratificante”. O sentimento de acolhimento também é relatado pela estudante Maria Fernanda, de 17 anos, do 3º ano do Ensino Médio. “O colégio manteve a linha direta com os estudantes, me senti privilegiada em fazer parte desta comunidade. Não estávamos acostumados com as atividades escolares neste formato, mas deu para conciliar”, disse a estudante.

Para Ana Micaelle Nascimento da Silva,  17 anos, 3° ano do Ensino Médio, os esforços de toda a equipe devem ser destacados. “A ajuda do colégio foi como alguém segurar na sua mão e mostrar que ainda vale a pena. Foi uma ajuda imensa. A escola sempre manteve o contato e tinha sempre novas opções a oferecer. Como a situação era nova para todos, alguns planos não davam certo, mas debatíamos e tentávamos outro caminho até conseguir.  Senti o esforço de todos para contribuírem com a formação dos estudantes”.

A professora de Matemática  Maria do Carmo de Cerqueira Ferreira, relata que a equipe de professores não poupou esforços para manter os estudantes motivados. “Mantivemos as atividades e estamos dispostos a continuar no formato, se for necessário. Acho importante a iniciativa, é uma forma de manter nossos alunos próximos. Criei uma conta no Instagram para postar materiais e fazer lives explicando diversos assuntos. Vários colegas fizeram o mesmo e postamos com frequência simulados e atividades. Sentir que eles estão aprendendo, mesmo em um período difícil para todos, aumenta meu ânimo para continuar me esforçando para estar do lado deles”.

De acordo com a gestora da unidade, Flávia Araújo, o trabalho em equipe foi a fórmula para o sucesso das ações. “Tive um apoio incrível de toda a equipe de professores e funcionários. Também realizamos parcerias com profissionais independentes e a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), que nos ajudaram com as atividades virtuais nos grupos,  auxiliando os estudantes com as dúvidas. Nosso foco foi manter os vínculos afetivos. Ainda que distantes fisicamente, fizemos o melhor que podíamos dentro do contexto que estamos inseridos”.

Tags: Bahia BA Escolas Estaduais