NOTÍCIAS

Alimentação Escolar 21:10, 23 abr 2020 Educação estadual de Santa Catarina entrega alimentos a alunos beneficiados pelo programa Bolsa Família

Equipes preparam kits nas escolas para alunos com famílias cadastradas no Bolsa Família
Foto: Júlio Cavalheiro / Secom

A Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina (SED) está realizando a primeira etapa de entregas do kit alimentação para estudantes da rede estadual de ensino, em que são contemplados alunos com familiares cadastrados no programa federal Bolsa Família. Por meio do cadastro oficial do programa e, em parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SDS), famílias nesta condição estão sendo chamadas por região, desde o dia 16 de abril, para receberem o kit.

A primeira etapa de entregas vai até 30/4 e os alunos beneficiados devem aguardar o chamado da escola. São 50 mil kits de alimentos destinados a estes estudantes, de acordo com o critério de carência, devido ao período de isolamento social e suspensão de aulas no combate ao coronavírus.

Estoques de alimentação escolar que já haviam sido adquiridos pela SED, disponíveis em seis centrais de distribuição pelo estado de Santa Catarina, atendem a esta primeira etapa da logística. A segunda etapa será a maior em número de atendimentos, extensiva a toda a rede, hoje com 540 mil estudantes matriculados nas escolas estaduais, incluindo todas as modalidades de ensino.

“É uma operação complexa, envolvendo todas as regiões do Estado, em que começamos transferindo produtos que seriam usados no preparo dos alimentos nas escolas para apoio às famílias dos alunos mais carentes. Em uma segunda etapa, faremos a aquisição de mais alimentos da agricultura familiar para atender a totalidade de alunos com esta necessidade, ajudando a fomentar a economia regional”, explica o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

Tire as dúvidas sobre as atividades de ensino não presencial catarinense


As entregas para beneficiários Bolsa Família começaram por Chapecó, Joinville, Joaçaba e Xanxerê, desde a última quinta-feira, 16, e devem ser realizadas desta até a próxima semana na Grande Florianópolis e demais regiões do Estado. Cada kit alimentação contém: 1,5 litro de suco integral de fruta sem açúcar, 1 litro de leite UHT, 2 quilos de arroz, 1 quilo de feijão, 1 quilo de farinha (mandioca ou fubá) e 1 quilo de biscoito caseiro. De acordo com os itens disponíveis no estoque de determinadas regiões, o conteúdo pode ter variações.

Retirada é feita com carteirinha ou código no smartphone

Nas escolas, os pais e responsáveis levam a carteirinha do estudante ou acessam no smartphone o aplicativo Estudante On-line, com o código (QR code) aberto. Tablets e smartphones registram a entrega. O sistema foi implantado em 2019 na alimentação escolar dos alunos, agilizando o registro e o atendimento ao estudante. No caso de a família não ter as opções na hora da busca, a escola disponibiliza o número de matrícula e pede a assinatura de um protocolo de recebimento.

A logística de entrega dos produtos envolve transportes da SED, equipes das 36 Coordenadorias Regionais de Educação pelo estado, servidores que atuam na gestão escolar e seis centros de distribuição regionais, da secretaria e das empresas terceirizadas que preparam a alimentação escolar em período letivo normal. No momento atual, estas empresas atuam na separação dos alimentos em kits e no transporte até as escolas.

Segunda etapa contará com calendários diferentes em 548 pontos de entrega

De acordo com a logística de distribuição de alimentos, cada uma das 548 escolas que serão pontos de entrega de kits alimentação terá um calendário próprio, que está sendo formulado para a divulgação, ainda no mês de abril, no portal e nos demais canais de comunicação da SED.

Tão logo as coordenadorias estejam preparadas para iniciar a segunda etapa, cada uma fará a divulgação do seu calendário. A SED, por sua vez, irá divulgar os pontos de entrega correspondentes a cada escola. O processo segue as recomendações da Gerência de Alimentação Escolar da Diretoria de Ensino (Geali/DIEN) da Secretaria de Estado da Educação, em acordo com a legislação vigente, bem como as instruções de prevenção emitidas pela Secretaria de Estado da Saúde para atividades nas escolas.

Os recursos utilizados na alimentação escolar são do PNAE e próprios do Estado. Os produtos para os beneficiários da segunda etapa de entrega estão sendo adquiridos junto a 42 cooperativas da agricultura familiar catarinense, localizadas em todas as regiões do estado. As entregas de alimentação serão mensais, enquanto durar a suspensão das aulas.

Tags: Santa Catarina SC Alimentação Escolar Coronavirus