13:22, 2 out 2015
Paraná

Escola promove jogos para alunos especiais

Foto: Fernando de Jesus/SEED

A 3ª edição dos Jogos da Educação Especial da Primavera (Joeep) começou nesta segunda-feira (28), em Curitiba, e conta com a participação de 600 alunos de 10 escolas da capital paranaense que ofertam a educação básica na modalidade educação especial. Elas atendem alunos com deficiência intelectual, múltiplas deficiências e transtornos globais do desenvolvimento. A competição acontece até sexta-feira (2), na Escola Estadual de Educação Básica Lucy Requião de Mello e Silva.

O objetivo dos jogos é promover a interação coletiva e contribuir para o desenvolvimento de habilidades nos alunos com Transtornos Globais de Desenvolvimento (TGD). “O aluno com transtorno global tem necessidades específicas. Então, o nosso primeiro objetivo é que esse aluno se veja como sujeito participativo e que ele possa trabalhar em equipe e respeitar o grupo”, explicou a diretora do Lucy Requião, Edimara Zanocini.

As modalidades esportivas foram escolhidas respeitando as necessidades de cada aluno para que contribuam no desenvolvimento de habilidades como concentração, tolerância e organização. “Queremos ensinar que ganhar e perder faz parte da vida. Esporte é lazer e representa qualidade de vida”, disse Edimara.

Durante a semana serão realizadas atividades de atletismo, futsal, basquete, basebol, vôlei, arremesso de peso e golfe-7, modalidade de golfe criada especificamente para o desenvolvimento psicológico e motor de alunos especiais. O aluno Giovani Feliciano Cunha vai participar do Golfe-7. Segundo ele, é necessária muita dedicação para aprender o esporte. “Tem que prestar atenção no que o professor fala e praticar bastante”, disse o aluno, que treina no colégio duas vezes por semana.

Liria Costenaro, mãe do aluno Guilherme Costenaro, fez questão de acompanhar a participação do filho na abertura dos jogos. “É preciso que os pais participem da vida escolar dos alunos para que possamos ampliar a oferta de atividades diferenciadas que contribuam para o desenvolvimento dos nossos filhos”, disse.

Segundo Liria, atividades de esporte, cultura e lazer colaboram para a socialização dos alunos. “Faltam atividades diferenciadas para nossas crianças e adolescentes, principalmente os jovens e adultos, e esse trabalho que a escola desenvolve é muito importante para a formação deles”, contou a mãe do estudante.

Compartilhar

Outras Notícias