15:52, 5 abr 2016
Santa Catarina

Escolas catarinenses movimentam comunidade em combate ao Aedes aegypti

Foto: Divulgação

Entre os dias 4 e 9 de abril todas as escolas da rede pública estadual de Santa Catarina estarão intensificando suas ações em combate ao mosquito Aedes aegypti. A Semana de Mobilização da Família e da Comunidade Escolar pelo Combate ao Aedes aegypti e ao Zika é uma ação promovida por meio de parceria entre o Ministério da Educação e Ministério da Saúde e visa reforçar o envolvimento de todos no combate ao mosquito transmissor febre Chikungunya, Dengue e Zika vírus.

Desde o início do ano letivo todas as escolas estaduais do Estado estão desenvolvendo diferentes ações no ambiente interno e externo da escola, em busca da conscientização contra o mosquito. A ideia é que nesta semana sejam desenvolvidas atividades que envolvam ainda mais os familiares e a comunidade escolar.

Para a secretária-adjunta e coordenadora do combate do Aedes aegypti da SED, Elza Moretto, a força da mobilização da rede escolar é de grande impacto na comunidade. “Estamos trabalhando para que a conscientização desta grave epidemia vá além do estudante, da escola, mas atinja a casa deles e a comunidade num todo. Realizamos na sexta-feira, 1, uma videoconferência buscando o engajamento das gerências de Educação com a saúde, para que todos trabalhem com o mesmo objetivo”, reforça.

No dia 7 de abril comemora-se o Dia Mundial da Saúde, data criada com a finalidade de conscientizar a população quanto a importância do cuidado com a saúde. Este dia, será considerado o Dia D da Semana de Mobilização e as escolas deverão continuar trabalhando com ações efetivas, dinâmicas e com resultados na prevenção e promoção da saúde.

De acordo com a gerente de Vigilância de Zoonoses e Entomologia, Suzana Zeccer, o propósito é que haja maior comprometimento da população. “Por mais que existam mais casos de dengue, a preocupação com o Zica vírus e a febre chikungunya deve ser a mesma, por isso o combate deve ser reforçado. Queremos criar consciência nas pessoas para que este problema seja efetivamente clique aqui.


Compartilhar

Outras Notícias