16:45, 17 fev 2017
Pesquisa

Estudantes de escolas públicas da Bahia ganham bolsas de iniciação científica do CNPQ

Foto:

Dez estudantes da rede estadual da Bahia,  dos colégios ligados ao Território de Identidade Sertão do São Francisco, ganharam bolsa de pesquisa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) – ação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), realizada em parceria com a Universidade do Vale do São Francisco (UNIVASF). Os alunos foram selecionados graças à relevância social dos projetos de pesquisas desenvolvidos em sala de aula durante o ano letivo 2016, no âmbito do Ciência na Escola, projeto estruturante da Secretaria da Educação do Estado da Bahia.

As experimentações científicas terão continuidade a partir do mês de março, quando os bolsistas passarão a frequentar a UNIVASF no turno oposto à aula regular. Em contrapartida, os professores da universidade frequentarão às escolas desses estudantes, através dos Clubes de Ciências de cada unidade envolvida, com o objetivo de contribuir com o processo de ensino e aprendizagem.

“A proposta é que se estabeleça uma relação intrínseca entre a realidade dos estudantes e o conhecimento produzido na universidade. Essa experiência de iniciação científica alcançará, efetivamente, os bolsistas, mas será disseminada por toda a escola por eles, que irão compartilhar as ações desenvolvidas com os colegas e com a comunidade do entorno, por meio de palestras, oficinas, cineclube e outras atividades”, destaca a professora formadora do Ciência na Escola, em Juazeiro, Vanessa Chaves.

Os estudantes foram selecionados por especialistas da UNIVASF durante a I Mostra de Iniciação Científica do Sertão do São Francisco, realizada em setembro de 2016, envolvendo estudantes das escolas estaduais da área do Núcleo Regional de Educação 10 (NRE 10). Além de trabalhos na área de Ciências Humanas, os estudantes apresentaram projetos nas áreas de Ciências Exatas e da Natureza.

Um dos projetos contemplados com a bolsa foi o das estudantes Queiliane dos Santos Silva e Iariel Santos, 17 anos, 3º ano, do Colégio Democrático Estadual Professora Florentina Alves dos Santos, no município baiano de Juazeiro. Intitulado ‘Visão Além do Alcance’, o projeto ficou em primeiro lugar na área de Ciências Humanas. Trata-se de um quadro de múltiplos sentidos, destinado para a percepção tátil e olfativa das pessoas com deficiência visual.

“Através de diferentes texturas, como tecido, tinta, massa corrida e espuma, construímos uma flor com essência de rosas, por meio da qual elas podem perceber do que se trata, através do tato e do olfato. Por detrás do objeto, tem um dispositivo de áudio com a minha voz narrando as suas características”, detalha a estudante Queiliane Silva. Ela está entusiasmada com a continuação da pesquisa na universidade. “Estou muito feliz por ter ganhado uma bolsa de estudos, porque sou apaixonada por pesquisas. Esta conquista, com certeza, irá me proporcionar novos conhecimentos”, comemora.

Outro projeto selecionado foi o Veículo Lançador de Sementes, desenvolvido por estudantes do Colégio Estadual Maria José de Lima Silveira, em Sobradinho, para acompanhamento, mapeamento e recuperação de áreas degradadas.

Veja aqui os primeiros colocados por área:

- Ciências Humanas: Visão Além do Alcance - Colégio Democrático Estadual Professora Florentina Alves dos Santos (CODEFAS) - Juazeiro.

- Ciência Exatas: Valorização Sustentável do Bioma Caatinga – Colégio Estadual Rui Barbosa - Juazeiro

- Ciências da Natureza: Veículo Lançador de Sementes – Acompanhamento, Mapeamento e Recuperação de Áreas Degradadas - Colégio Estadual Maria José de Lima Silveira - Sobradinho.


Compartilhar

Outras Notícias