NOTÍCIAS

SEDUC MA 10:52, 3 fev 2021 Felipe Camarão apresenta Regime de Colaboração do Governo do Maranhão à membros da Seduc do Rio de Janeiro

Felipe Camarão apresenta Regime de Colaboração do Governo do Maranhão à membros da Seduc do Rio de Janeiro

A convite da Coordenação do Programa Rede de Líderes da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o secretário de Estado da Educação do Maranhão (Seduc), Felipe Camarão, apresentou, na tarde desta terça-feira (02), a membros da Secretaria de Estado da Educação do Rio de Janeiro, o Regime de Colaboração adotado pelo Governo do Maranhão, por meio do Programa Escola Digna, para a melhoria dos índices e qualidade de ensino maranhense.

Durante a Formação Virtual, Felipe Camarão falou sobre a experiência exitosa do Maranhão na adoção do Regime, bem como o porquê da sua implementação no estado.

“Para mim é um prazer muito especial falar para esses líderes, do Regime de Colaboração que nós praticamos aqui no Maranhão, tendo como carro-chefe o Programa Escola Digna, macro política educacional do Governo Flávio Dino”, iniciou Felipe Camarão.

Ao longo de sua apresentação o titular da Seduc apresentou todo um apanhado histórico da implementação do Regime no Maranhão, alicerçado no Programa Escola Digna, mas que vai além da substituição – na rede municipal – de escolas de taipa e palha por prédios de alvenaria, avançando para a formação de educadores em todo o estado.

“Percebemos que não bastava apenas construirmos bons prédios escolares, então, agregado à essa substituição das escolas inadequadas, o Governo Flávio Dino passou a oferecer aos municípios assessoria técnico-pedagógica por dois anos, ofertando formações para professores desde a Educação Infantil até o Ensino Fundamental”, explicou Felipe.

Camarão explicou, ainda, que para que o Regime de Colaboração fosse implementado no Maranhão de forma exitosa foi necessário ‘beber diretamente da fonte’, buscando exemplos como esse, que já foram também implementados nos estados de Pernambucos e Ceará, além das parcerias com a própria Fundação Getúlio Vargas, o Instituto Falconi, o Todos Pela Educação, e a consultoria da Claudia Costin. Elementos esses que contribuíram na construção dessa macro política da educação em vários eixos como: a infraestrutura, totalizando mais de 1100 obras entregues entre: reformas, construções e adequações de escolas das redes municipais e estadual; a gestão democrática – instituindo eleições para gestores, envolvendo as comunidades escolares de forma geral; a criaçã de escolas de tempo integral no estado – chegando ao total de 88 escolas, incluindo os IEMAs, com ensino propedêutico, formação vocacional e técnico-profissional, além da escola de idiomas e do IEMA Bilíngue; a valorização docente – incluindo não apenas o pagamento de salários, mas o avanço no número de gratificações e a oferta de inúmeras formações profissionais.

“Dessa forma nós fomos capilarizando a nossa rede, nesse eixo de gestão democrática, de oportunidades, de educação integral e o grande eixo de valorização docente. Criamos aí grande Pacto institucional, pedagógico e político com todos os municípios do Maranhão, tendo como foco principal em alfabetizar na idade certa, com forte investimento na educação básica como vetor de desenvolvimento, pois entendemos que essa é a base de todo o país bem desenvolvido”, complementou o secretário.

Ainda em sua explanação o secretário falou das diversas ferramentas que foram implementadas na Seduc ao longo dos cinco anos em que está à frente da pasta, tais como: o Seama (Sistema Estadual de Avaliação do Maranhão), e o que ele classificou como grande marco do Regime de Colaboração – a construção do Documento Curricular do Território Maranhense.

Em sua fala final Felipe Camarão destacou a importância da união entre Governos Estadual e Municipais pela melhoria da qualidade da educação de todos.

“Estamos em um caminho certo, porém um caminho de evolução em médio e longo prazo. O trabalho da educação é um trabalho permanente e continuo. E nós enquanto educadores que trabalhamos com educação pública temos uma responsabilidade enorme, principalmente nesse momento de pandemia. Temos a responsabilidade de no mínimo lutar pelo debate público, quanto a retomada do vínculo dos nossos estudantes às escolas, ainda que com o ensino hibrido. Se não fizermos nada em 2021 os efeitos da perda desse vinculo escolar será devastador, podemos perder uma geração toda. A tendência sem educação é aumentar o desemprego e a profunda desigualdade. Daí também está incluindo a importância desse Regime de Colaboração, para unirmos forças pela melhoria da qualidade do nossos ensino”, disse Camarão.

Participaram da Formação Virtual, os líderes da Seduc carioca: Marcos Tadeu Cavalcante da Silva (subsecretário de Gestão Administrativa); Tânia Regina Borges da Silva (diretora Regional Pedagógica Médio Paraíba); Wesley Neves (Diretor Regional Pedagógico Metropolitana VI); Maria Angélica Sodré Magalhães Novaes (Diretora Regional Pedagógica Metropolitana I); Luciana Coutinho Daniel Vicente (Diretora Regional Pedagógica Noroeste); Patricia Alexandre de Meneses Oliveira (Diretora Regional Pedagógicoa Metropolitana VII); Ana Paula Quadros de Azevedo (Diretora Regional Pedagógica Metropolitana II); entre outros, que além de esclarecer dúvidas sobre a implementação do Regime, elogiaram o Governo do Maranhão pela adoção da política institucional.

“Quero parabenizar o Governo do Estado e o secretário Felipe Camarão sobre tudo pela explanação do Programa. Fiquei encantada com o trabalho desenvolvido no Maranhão e o brilho no olhar do secretário que demonstra o quanto ele ama o que ele faz”, disse a diretora Regional Pedagógica Noroeste, Luciana Vicente.

“Muito boa a estratégia do Pacto. Ficaríamos horas e dias dialogando sobre esse Programa. O Maranhão está de parabéns”, finalizou Maria Angélica Sodré Magalhães Novaes, diretora Regional Pedagógica Metropolitana I da Seduc Rio de Janeiro.

Fonte: Seduc
Texto: Letícia Pinheiro
Fotos: Lauro Vasconcelos
02/02/2021


Tags: MA SEDUC MA GOVERNO DO MARANHÃO