NOTÍCIAS

Sergipe 15:47, 17 set 2020 Ideb sergipano: Escolas de Educação Profissional estão entre os melhores resultados

Foto:

O cenário de 2019 mostra que quatro unidades que ofertam a Educação Profissional Técnica de nível Médio estão entre as bem mais avaliadas do estado

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) representa um movimento de constante reflexão para as escolas da rede estadual de Sergipe, seja para comemorar um resultado significativo, ou até mesmo para analisar o desempenho alcançado. Nesse sentido, o cenário de 2019 mostra que quatro unidades que ofertam a Educação Profissional Técnica de nível Médio estão entre as bem mais avaliadas do estado. São elas: Colégio Estadual Cleonice Soares Fonseca, em Boquim, com 4,6; Centro Estadual de Educação Profissional Gov. Marcelo Déda, em Carmópolis, com 4,2; a Escola Família Agrícola de Ladeirinhas, em Japoatã, com 4,2; e o Centro Estadual de Educação Profissional Agonalto Pacheco da Silva, em Neópolis, também com 4,2.

Em coletiva realizada nesta quarta-feira, 16, o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, conversou com a imprensa e apresentou os resultados gerais do Ideb 2019. Segundo o gestor, o ensino médio registrou uma mudança de patamar educacional expressiva para a rede. “Os dados tornam evidente o excelente trabalho que os Centros Estaduais de Educação Profissional vêm realizando ao longo dos anos com os estudantes da Rede Estadual, pois, mesmo diante dos desafios, mostra a importância de preparar os jovens para o mundo do trabalho. Portanto, é imprescindível dizer que essa modalidade deve ser vista como fator de desenvolvimento a fim de ser fortalecida como um investimento futuro para o país”, frisou.

Desempenho

O Colégio Estadual Cleonice Soares Fonseca, de Boquim, unidade que oferta o ensino médio em tempo integral e os cursos Administração e Manutenção e Suporte em Informática, obteve a nota 4.6 no Ideb. A gestora Sara Carolina dos Santos Ferreira relata que a escola vem fazendo um trabalho diferenciado há mais de 30 anos, primando pela qualidade. “Quem aqui chega sente o astral de uma equipe pautada em bons resultados qualitativos e quantitativos. O Ideb dos Anos Finais já tinha uma boa avaliação. Já ofertando o Ensino Médio e participando pela primeira vez em 2017, tivemos o Ideb 4.0, feito muito comemorado por todos. Agora, para nossa total felicidade e pura emoção, alcançamos os 4,6. Digo que é o fruto de um conjunto de ações de todos os segmentos da escola, o apoio e acompanhamento eficaz de nossa Diretoria Regional, somada com o Serviço de Educação Profissional da Seduc (Sepro), e agora com o Núcleo Gestor de Educação em Tempo Integral (Ngeti), e a DRE 2, a nossa responsabilidade social ainda é maior”, disse.

A trajetória do Centro Estadual de Educação Profissional Agonalto Pacheco da Silva, em Neópolis, para chegar aos 4,2 no Ideb, representa uma relevante somação de esforços entre equipe gestora, professores, alunos e famílias, como explica a diretora, professora Maria Carleane Ferreira. “Recebemos essa notícia com muita alegria. É consequência de um trabalho que foi muito bem realizado por todos os envolvidos, com total adesão à mobilização que a Seduc organizou em torno da sensibilização da comunidade escolar, bem como o nosso acompanhamento, aulões, com os intensivos de português e matemática, e café da manhã. Esta felicidade se estende ainda para todas as escolas de Sergipe que se esforçaram para que essa história mudasse, e está mudando”, pontuou ela, agradecendo o apoio da DRE 6. A unidade oferta os cursos de Agroindústria, Alimentos e Segurança do Trabalho.

Mais uma instituição pública do Baixo São Francisco que se destaca no Ideb é a Escola Família Agrícola de Ladeirinhas, em Japoatã, com 4,2, unidade que atende aos jovens filhos de agricultores, ribeirinhos e povos tradicionais da região. Para o diretor Carlos Wagner dos Santos, o bom desempenho no índice deve-se, especialmente, aos estudantes, “que, mesmo com todas as dificuldades, se superam a todo tempo para buscar seu espaço nesse mundo tão conturbado. A nossa escola é muito especial, pois, como já nos foi dito por pesquisadores da UFS, trata-se de uma escola feita para os jovens do campo e oferece educação do campo, no campo e para o campo, pois a Pedagogia da Alternância é a metodologia educativa que proporciona uma série de experiências e experimentações que colocam professores, gestão de escola, estudantes e suas famílias integrados e dedicados a oferecer o melhor possível a esses jovens”, destacou.

Wagner dos Santos reitera: “Não podemos esquecer de um fator muito importante, que é a oportunidade que nossos jovens têm de cursar o ensino médio de forma integrada com o curso técnico em Agropecuária por meio da pedagogia da alternância. Lembrando ainda que nossa escola pertence a uma Associação de Agricultores; que temos uma série de parceiros nessa caminhada; e sem dúvida, o maior parceiro é a Seduc, que assume a responsabilidade de manter a escola funcionando, com apoio de diversos setores, que vão desde a DRE 6, passando pelo Núcleo de Educação no Campo (Necam), Sepro, almoxarifado, financeiro, entre tantos outros, aos quais somos muito gratos; além de parceiros que contribuem nesse processo: Seagri, Emdagro, Codevasf, Embrapa, prefeituras municipais, a exemplo da Prefeitura de Japoatã; movimentos sociais, a exemplo do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA); entre tantos outros”.

Alcançando 4,2 no Ideb, o Centro Estadual de Educação Profissional Gov. Marcelo Déda, em Carmópolis, é uma escola referência e responsável pela formação de centenas de jovens na região. Entre os cursos integrados ao ensino médio estão: Administração, Mecânica, Petróleo e Gás, Química e Segurança do Trabalho. A professora Jerusa Magaly Cruz Silveira Porciúncula, gestora dessa unidade de ensino, declarou que se sente honrada em fazer parte de uma equipe que vem promovendo a diferença. “O nosso Centro já tem seis anos de fundação. Anos dedicados a uma comunidade que representa muito bem a educação aqui no município. Para a gente está sendo uma alegria poder compartilhar esse resultado, que é fruto de um trabalho integrado, que incentiva os nossos alunos, professores, famílias e demais servidores”.

As escolas

Sergipe possui 15 unidades que ofertam a Educação Profissional, com cursos técnicos distribuídos nas formas Integrada e Subsequente. São eles: Administração, Agente Comunitário de Saúde, Hospedagem, Informática para Internet, Marketing, Rede de Computadores, Secretariado, Serviços de Condomínio, Serviços de Restaurante e Bar, Técnico em Condomínio, Técnico em Nutrição e Dietética, Secretaria Escolar, Multimeios Didáticos, Canto, Instrumento, Informática, Agronegócio, Segurança do Trabalho, Fruticultura, Manutenção e Suporte em Informática, Móveis, Mecânica, Petróleo e Gás, Química, Agroindústria, Agropecuária, Agente Comunitário de Saúde, Gerência em Saúde e Automação Industrial. Além disso, as unidades também oferecem a Formação Inicial e Continuada (FIC) com a finalidade de capacitar, aperfeiçoar e atualizar o estudante que deseja entrar ou retornar ao mercado de trabalho de maneira rápida e eficiente.

A diretora do Departamento de Educação (DED), professora Ana Lúcia Lima Lima, reconhece a importância da Educação Profissional na formação do estudante, especialmente no cumprimento dos princípios e finalidades do Ensino Médio: "Estamos no caminho certo para o fortalecimento da Educação Profissional em Sergipe. As Comunidades Escolares das Unidades EPT estão de parabéns. Temos um compromisso com o estado de Sergipe, e a qualidade da Educação Profissional ofertada é um diferencial para que nossos estudantes estejam preparados para o mundo do trabalho”.

A coordenadora do Sepro, professora Rivania Menezes, enalteceu o trabalho desenvolvido pelas unidades: "É muito bom ver o resultado do trabalho da equipe gestora e professores das escolas de Educação Profissional e Tecnológica (EPT), o que contribui com a melhoria do Ideb do Ensino Médio. Acreditamos que com a implantação do Novo Ensino Médio, que traz a inclusão do Itinerário Formação Técnica e Profissional, conseguiremos avançar ainda mais para o alcance da meta 11 do Plano Nacional de Educação (PNE), que visa triplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público, até 2024”, concluiu.

Leia também

Ideb 2019: Sergipe atinge a meta para os Anos Iniciais e avança 6,5% no Ensino Médio

Avanços no Ideb: Ensino Médio Integral resulta melhor desempenho e cresce 12,2%


Tags: IDEB Sergipe SE Ensino Profissionalizante Ensino profissional