NOTÍCIAS

Sergipe 15:13, 5 ago 2019 Novo Ensino Médio: Governo de Sergipe e Fundação Telefônica Vivo realizam formação com 27 escolas-piloto

Foto:

Visando estimular o empreendedorismo de impacto social com os estudantes de 27 escolas-piloto do Novo Ensino Médio, o Programa Pense Grande, da Fundação Telefônica Vivo, iniciou nesta segunda-feira, 5

Visando estimular o empreendedorismo de impacto social com os estudantes de 27 escolas-piloto do Novo Ensino Médio, o Programa Pense Grande, da Fundação Telefônica Vivo, iniciou nesta segunda-feira, 5, mais uma etapa da formação de professores das unidades que aderiam ao projeto. Coordenado pela Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por intermédio do Departamento de Educação (DED)/Serviço de Ensino Médio (Semed), o curso é divido entre os turnos da manhã e tarde e se estende até o dia 8 de agosto. O curso é direcionado aos professores e técnicos das diretorias de Educação (DEA/DREs).

O Programa Pense Grande, da Fundação Telefônica Vivo, é uma iniciativa que tem como missão fomentar a cultura do empreendedorismo de impacto social com o uso de tecnologia para jovens das periferias brasileiras, a partir de 15 anos. O programa é composto de três estratégias que estruturam sua missão: sensibilizar, formar e apoiar.

De acordo com a diretora do DED, professora Ana Lucia Lima Muricy, o Programa Pense Grande chega para fortalecer a parceria do Governo com a Fundação Telefônica Vivo, influenciando o empreendedorismo social entre as escolas que aderiram ao programa. “A gente inicia mais uma etapa importante dessa união que vem dando certo. É um Programa que surge para transformar a realidade dos nossos alunos. Para que eles tenham a percepção de que possam mudar a vida das suas famílias e da sua comunidade, desenvolvendo o protagonismo e autonomia”, destacou a gestora.

A coordenadora de projetos da Fundação Telefônica Vivo, Regina Calia, explica que a formação continuada tem como objetivo trabalhar não somente os aspectos teóricos, mas também as ações práticas e dinâmicas para facilitar o entendimento das ações do programa. “O intuito é estabelecer uma construção coletiva de conhecimento entre professores”, pontuou.

Expectativa

A iniciativa ainda tem como finalidade criar oportunidades para que os jovens identifiquem suas atitudes empreendedoras e se reconheçam capazes de criar ou desenvolver um negócio de impacto social voltado para a resolução de problemas do seu entorno.

Entusiasmada como o programa, a professora Luzimare Costa Santos Vilanova, que leciona Matemática no Colégio Estadual Olímpio Campos, em Itabaianinha, diz que já trabalha ações semelhantes na unidade escolar. “Estamos felizes em fazer parte desse momento. Nossos alunos precisam de mais estímulos como esse, e com certeza o Programa Pense Grande chega para fortalecer ainda mais o nosso trabalho”, enfatizou Luzimare, comentando que desenvolve atividades que facilitam o entendimento da matemática, integrando o olhar da comunidade com a sala de aula.

O professor de Educação Física, Carlos Roberto Dória, do Colégio Estadual Manoel Joaquim Oliveira, em Amparo de São Francisco, também se mostrou empolgado. Para ele, a formação ajudará de forma significativa no desempenho dos estudantes. “A gente acredita muito em programas como esse, ainda mais quando o objetivo final dele é melhorar a qualidade do ensino em nossas escolas”, disse.

Segundo a coordenadora do Semed, professora Jonielly Cruz, a perceptiva do evento é formar dois professores de cada escola para trabalhar a cultura empreendedora. “Esse projeto vem se somar às ações que fazem parte dos eixos estruturantes do Novo Ensino Médio. Nossas escolas-piloto já vêm trabalhando, de forma efetiva, ações com suas comunidades, portanto, a Fundação Telefônica vem para fortalecer as técnicas e apoiar os projetos que têm uma intencionalidade pedagógica extremamente relevante para nossos alunos”, salientou.

A Formação

Durante os quatro dias de formação, os professores e técnicos passarão por uma imersão detalhada do empreendedorismo social, visando ampliar o acesso de jovens empreendedores a formações, ferramentas, assessorias e recursos financeiros.

A professora Mônica Mandaji, formadora e parceira executora do Programa Pense Grande, conta que nesse momento inicial o curso traz os conceitos de empreendedorismo social, “caminhando para o que é projeto de vida e de que forma isso influenciará as atividades dos estudantes no ambiente escolar”, explicou Mônica, que conduzirá a formação com as técnicas Mariana Clini e Vanessa Reis.

Uma equipe de mentores acompanhará as escolas que aderiram ao programa. Os mentores Pablo Felipe e Raí Gomes darão suporte técnico e esclarecerão dúvidas sobre o projeto até novembro.


Tags: Sergipe SE Novo Ensino Médio