NOTÍCIAS

Iniciativa 12:17, 30 dez 2021 Premiado pelo BID, programa ‘Merenda em Casa’ garantiu alimentação a alunos da rede estadual em meio à pandemia

Premiado pelo BID, programa ‘Merenda em Casa’ garantiu alimentação a alunos da rede estadual em meio à pandemia

Iniciativa produziu 440 mil kits de merenda escolar, distribuídos a estudantes de Manaus e do interior

Alimentação saudável e de qualidade é um dos principais pilares da Educação. Não à toa, após a suspensão das atividades presenciais e mediante a criação do “Aula em Casa”, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto lançou o programa “Merenda em Casa”. A iniciativa, que distribuiu kits de alimentação escolar a estudantes de Manaus e do interior, foi uma das quatro vencedoras do 3º Prêmio Super-Heróis para o Desenvolvimento, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), realizado no último mês de agosto.

De acordo com o secretário de Educação, em exercício, Luis Fabian Barbosa, o reconhecimento coroou o esforço de toda a pasta, que, durante meses, mobilizou-se para que o benefício fosse entregue, em perfeito estado e de forma segura, aos alunos da rede estadual. “A Secretaria de Educação movimentou mais de 3 mil profissionais, em uma operação de logística para levar os kits a todos os estudantes da rede pública estadual. Dedicamos-nos em assegurar uma alimentação saudável aos alunos, em meio à pandemia”, destacou Luis Fabian.

Na capital, o benefício foi entregue via delivery, na casa do estudante. Antes disso, entretanto, o aluno teve de realizar um cadastro on-line, por meio do aplicativo Sasi – o mesmo utilizado pelo Governo do Amazonas no enfrentamento à Covid-19 -, que nos colocava, automaticamente, na rota de entrega da secretaria. No interior, o kit foi retirado na própria unidade de ensino do estudante, mediante cronograma pré-definido pela Coordenadoria Regional de Educação (CRE) do município e respeitando os protocolos de segurança.

“A logística no interior necessitou de uma abordagem diferenciada, mas não menos segura. Certificamos-nos de que, durante a retirada do benefício, todas as medidas de segurança fossem seguidas, como o uso obrigatório de máscara e respeito ao distanciamento social. O cronograma servia exatamente para isso, para tornar a escola um ambiente seguro ao pai, responsável ou aluno maior de idade”, frisou a secretária executiva adjunta do Interior, Ana Maria Araújo.

Economia – Os municípios do entorno de Manaus receberam os kits do “Merenda em Casa” prontos, via transporte terrestre, fluvial e, até mesmo, aéreo. Nas cidades mais distantes, a fim de garantir agilidade na distribuição, o Governo do Amazonas liberou recurso de R$ 5,8 milhões pelo Programa de Apoio à Gestão Escolar (Pague). A verba permitiu que 29 municípios produzissem as próprias cestas de alimentação escolar, movimentando, assim, a economia local.

“A pandemia teve um impacto significativo, também, na economia, principalmente em comunidades cujos produtores rurais exportavam seus alimentos. Então, com o Pague, garantimos o fomento da economia dos agricultores familiares e, ainda, a complementação nutricional dos kits do ‘Merenda em Casa’”, explicou o secretário de Educação.

Fiscalização – A aquisição, montagem e distribuição do benefício foi acompanhada e fiscalizada pelo Conselho de Alimentação Escolar (Cae), que verifica as iniciativas que integram os programas Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e de Regionalização de Merenda Escolar (Preme). Além deles, órgãos de fiscalização e controle estaduais e federais também acompanharam de perto a execução do “Merenda em Casa”. 

Números – O programa “Merenda em Casa” produziu um total de 440 mil kits, destinados a 221,9 e 224 mil alunos, respectivamente, de Manaus e do interior do estado. Ao todo, a iniciativa mobilizou cerca de 3 mil profissionais da Educação e entregou mais de 3,5 mil toneladas de alimentos. “Assim como o ‘Aula em Casa’, o ‘Merenda em Casa’ exigiu uma força-tarefa por parte da Secretaria de Educação. Mesmo com as dificuldades impostas pelo ano de 2020, cumprimos com nossa principal função como órgão estadual: a de salvaguardar e garantir uma Educação de qualidade a todos os nossos estudantes”, finalizou Luis Fabian Barbosa.

FOTOS: CLEUDILON PASSARINHO


Tags: Amazonas AM manaus Iniciativa