NOTÍCIAS

Secretaria de Educação do Rio de Janeiro 12:16, 29 jan 2020 Professores da rede estadual realizam viagem educativa para a Inglaterra

Divulgação
Foto: Divulgação

Victor Hugo Vassalo e Rafaella Cruz Ferreira apresentaram seus trabalhos em importantes instituições internacionais

Os professores Victor Hugo Vassalo, do Colégio Estadual Condessa do Rio Novo, em Três Rios, na Região Centro-Sul; e Rafaella Cruz Ferreira, do Colégio Estadual Benta Pereira, em Campos dos Goytacazes, Região Norte, conquistaram o 1º e o 2º lugar, na categoria Ensino Médio, na 6ª edição do Prêmio Shell de Educação Científica e realizaram uma viagem educativa para a Inglaterra, em janeiro deste ano. Os docentes visitaram museus, pontos turísticos e apresentaram seus trabalhos em renomadas instituições internacionais de ensino.

Com o projeto “A cidade no plano cartesiano - Um estudo aplicado de Geometria Analítica”, Victor Hugo Vassallo garantiu o 1º lugar. Sua proposta teve como base o mapa do município de Três Rios, cidade onde está instalado o colégio em que dá aula. Ele selecionou ruas, praças e outros locais conhecidos dos alunos, sobrepôs e calculou perímetro e área. A ideia contribuiu para enxergar a Matemática “com outros olhos”.

Na viagem, Victor Hugo Vassallo disse que teve a oportunidade de realizar oficinas, conhecer experiências de outros docentes e visitar lugares importantes, como o Museu de História Natural de Londres, Museu Britânico, Meridiano de Greenwich, entre outros.

– Tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais a história de diversos povos do mundo. Em um dos locais, por exemplo, pude ver o Cilindro de Ciro, um objeto muito antigo e um dos primeiros indícios escritos do que conhecemos, hoje, como Direitos Humanos. Numa das escolas, conhecemos o modelo de ensino inglês, que foi muito positivo. Acredito que poderei adaptar e reproduzir algumas práticas em minhas aulas – informou Hugo.

A professora Rafaella Cruz Ferreira conquistou o 2º lugar no Prêmio Shell deEducaçãoCientífica. Mestre em Ensino de Física, ela desenvolveu o projeto “Luz na Identificação de Elementos Químicos - Unidade de Ensino Potencialmente Significativa (UEPS) Interdisciplinar para Educação de Jovens e Adultos (EJA)”. A iniciativa explica o conceito da Espectroscopia, o estudo da interação entre a radiação eletromagnética e a matéria. Segundo ela, a proposta permitiu que os estudantes conseguissem visualizar a aplicação da radiação infravermelha em alguns objetos do cotidiano, como controles remotos.

Em sua primeira viagem internacional, a docente comentou que está “encantada” com tudo que conheceu e pela experiência.

– Foram vários conhecimentos adquiridos e experiências compartilhadas com outros professores e as instituições visitadas. Tudo isso mudará minha forma de lidar com os alunos em sala de aula, a fim de torná-los protagonistas e autônomos no processo de aprendizagem – disse Rafaella.

De acordo com o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, a rede estadual tem bons exemplos de professores que desenvolvem projetos inovadores e que estimulam os alunos.

– É muito importante ter exemplos de educadores que transformam o dia a dia dos estudantes por meio de suas aulas. A experiência que esses profissionais obtiveram com essa viagem educativa será fundamental para a prática docente em suas escolas – declarou Pedro Fernandes.

O Prêmio Shell de Educação Científica busca incentivar e valorizar professores da rede pública das áreas de Ciências e Matemática que desenvolvem projetos inovadores que, por meio de metodologias diferenciadas, proporcionam novas formas de ensinar e de aprender.


Tags: RJ Secretaria de Educação do Rio de Janeiro