NOTÍCIAS

Pará 14:16, 7 abr 2017 Programação em escola do Pará valoriza cultura e memória indígena

Estudantes da Escola Estadual Pedro Carneiro receberam nesta sexta-feira, 7, a visita do líder Mydjere Kayapó, como parte das atividades relacionadas ao dia do Índio, comemorado dia 19 deste mês. Mydjere Kayapó é Coordenador de Educação Escolar Indígena da Seduc e conversou com os alunos sobre aspectos da convivência entre os povos indígenas e os cidadãos não indígenas no Pará e no Brasil. “Eu gosto do índio porque ele é diferente, tem os objetos dele, a pintura no corpo, vive na floresta...”, afirmou a estudante Karina Lima, 8 anos. A estudante Ana Laís Neves Silva, 8 anos (foto), ficou feliz , como tantos outros estudantes da Pedro Carneiro, de ter tido a oportunidade de conversar, pela primeira vez, com um indígena. O Coordenador da CEEIND (Seduc PA), Mydjere Kayapó, entre os estudantes da Escola Estadual Pedro Carneiro.
Foto: Agência Pará

Estudantes do Ensino Fundamental I da Escola Estadual Pedro Carneiro, no Conjunto Parklândia, no bairro Parque Verde, receberam nesta sexta-feira, 7, a visita do líder Mydjere Kayapó, como parte das atividades relacionadas ao Dia do Índio, comemorado em 19 deste mês. Mydjere atua como coordenador de Educação Escolar Indígena da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e conversou com os alunos sobre aspectos da convivência entre os povos indígenas e os cidadãos não indígenas no Pará e no Brasil. São 896,9 mil indígenas e 305 etnias no País.

“Nós, kayapó, aprendemos a ler e escrever no idioma kayapó e na Língua Portuguesa na escola indígena. Agora, temos professores indígenas, o que facilita esse aprendizado. Assim, podemos nos comunicar com nosso povo e com os cidadãos não indígenas, podemos lutar pela defesa da nossa cultura e da natureza de onde tiramos o nosso sustento”, afirmou Mydjere. Esse aprendizado confirma o papel da escola, indígena ou não, no processo de valorização dos povos indígenas, ou seja, expõe a viabilidade da convivência entre os cidadãos indígenas e não indígenas. A Seduc atende 1.674 estudantes indígenas em 31 municípios no Estado.

Essa mensagem do líder indígena foi assimilada pelos estudantes. “Eu gosto do índio porque ele é diferente, tem os objetos dele, a pintura no corpo, vive na floresta”, afirmou a estudante Karina Lima, 8 anos. Ela participou da atividade de pintura de desenhos com temática indígena. Os estudantes assistiram a um vídeo sobre a cultura dos povos tradicionais na área central da escola.

A interação entre estudantes e o líder indígena foi viabilizada pelo projeto Coordenação da Educação Escolar Indígena da Seduc e a direção da escola, à frente a diretora Rosa Gomes.

Sabedoria - Mydjere explicou aos estudantes que nas aldeias se valoriza o indígena idoso. “Ele é nossa fonte de sabedoria. Crianças costumam sentar em círculo para ouvir histórias e relatos do idoso sobre como caçar e pescar, sobre a preservação da cultura e da vida nas aldeias”, ressaltou.

O fato de os indígenas serem os primeiros habitantes do Brasil, antes da chegada dos colonizadores portugueses, foi ressaltado por Mydjere. “O índio tem coragem, ele sabe viver na floresta”, declarou o aluno Gabriel Aquino, de 8 anos, morador do bairro da Cabanagem. O desenho de um cocar foi pintado pelo estudante Artur Vinagre, 9 anos.

A estudante Ana Laís Neves Silva, 8 anos, ficou feliz, como tantos outros estudantes da Pedro Carneiro, de ter tido a oportunidade de conversar, pela primeira vez, com um indígena. Estudantes disseram que conheciam indígenas somente por fotos e vídeos.


Texto:Eduardo Rocha

Fotos:Eliseu Dias


Tags: Pará PA Educação e Cultura