NOTÍCIAS

Preocupação 11:26, 28 ago 2020 Projeto Escola em Casa incentiva o ensino a distância

Projeto Escola em Casa incentiva o ensino a distância

Por: Stalin Melo

Dona Edna Yawanawá mora no município de Tarauacá, distante 409 km da capital do Acre. Com cinco filhos, ela mantém todos eles estudando e aprendendo. Ela e os filhos acompanham as aulas remotas que são oferecidas pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE).

Ela realiza o que chama de “revezamento de horário”. As aulas são acompanhadas principalmente pelo rádio, pela televisão e também pelo celular. Como criou uma rotina, também tem acesso aos materiais impressos disponibilizados pela escola.

“Para mim isso tem sido de grande alegria porque eu sinto que nós não fomos abandonados, o governador está sempre se preocupando com a gente, a gente sente essa preocupação e as escolas estão realmente presentes na vida dos alunos”, faz questão de dizer ao se referir às aulas remotas realizadas pela SEE.

Dona Edna em uma apresentação com uma das suas filhas. Foto: Stalin Melo

Segundo a dona de casa, quando o desejo é ver os filhos formados não existem dificuldades. “Nossos problemas não são maiores do que o nosso desejo de ver os nossos filhos realizados, aprendendo a ler, aprendendo a escrever, então isso é um sacrifício que vale a pena”, enfatiza.

Além das aulas remotas, dona Edna também faz questão de agradecer o governador Gladson Cameli por disponibilizar o fardamento escolar para os alunos e o reforço da merenda escolar.

“O governador se preocupa até com a farda. Como estou desempregada, eu fiquei tão feliz, meu Deus, eu não vou ter que correr atrás de pedir farda, o governador vai dar a farda para as minhas crianças. Então, eu fiquei feliz porque é um gasto a menos”, disse ela.

Sem aulas presenciais, dona Edna utiliza os recursos do Projeto Escola em Casa. Foto: Stalin Melo/SEE

Quanto ao ensino a distância, diz que é uma prática, que cabe aos pais se interessar, nesse momento, pelo ensino dos seus filhos na medida em que o governo do Estado, por meio da SEE, das escolas e dos professores, faz a sua parte para garantir a educação de todos.

“Eu sei que não é fácil, muita gente fala que é impossível alfabetizar uma criança à distância, mas isso vai depender de quem está dando apoio em casa, os pais precisam se aproximar dos seus filhos, sentar com ele, estudar com ele. A gente mesmo se renova”, afirma.

Sobre as aulas, destaca que o professor fala claro, fazendo com que se entenda o que está sendo explicado. “O que o professor ensina não é diferente do que ele já vinha ensinando nas aulas presenciais, é só uma continuidade. Então, eu escrevo e anoto tudo para depois ensinar às minhas crianças”, explica dona Dona Edna.


Tags: AC Escola em Casa Preocupação