NOTÍCIAS

Santa Catarina 10:03, 27 ago 2019 Rede estadual de Educação participa de seminário “Escola é Lugar de Ciência”, na ALESC

Divulgação Agência Alesc
Foto: Divulgação Agência Alesc

Um grupo de 300 professores representou a rede estadual de ensino nesta segunda-feira, 26, na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, em um dia de discussões promovidas pelo 1º Seminário Catarinense Escola é Lugar de Ciência. Mais de 500 educadores e pesquisadores participaram do evento, realizado pela Comissão de Educação da ALESC, com apoio da Secretaria de Estado da Educação (SED). Os debates sobre o papel da escola ao longo da história e na sociedade atual têm intuito de garantir a formação científica de qualidade e continuada na rede de ensino básico do Estado.

Em reforço à iniciativa, o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, destacou que a atual gestão investe no planejamento e nas ações visando o êxito dos estudantes, com formação integral para a vida, a qualificação dos educadores e as melhorias no ambiente escolar.

“A ciência na escola gera agentes de transformação para a sociedade, por isso estimulamos o diálogo, as boas iniciativas pedagógicas de disseminação da arte e cultura no ambiente escolar, o movimento das feiras de ciências e, principalmente, contamos com a mais ampla participação dos professores nesta construção”, afirmou o secretário.

Desenvolvimento e implementação dos currículos base como prioridades

Uggioni listou como prioridades para da gestão a construção do currículo base para o Ensino Médio, a implementação do Novo Ensino Médio e do novo Currículo Base da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do Território Catarinense, documento constituído colaborativamente por educadores da rede, a SED, a União dos Dirigentes Municipais de Santa Catarina (Undime), o Conselho Estadual de Educação (CEE), a União Nacional de Conselhos Municipais de Educação (UNCME) e a Federação Catarinense de Municípios (Fecam).

A deputada Luciane Carminatti, presidente da Comissão de Educação da ALESC, organizadora do evento, levantou a importância de a escola abranger todo o arcabouço do conhecimento humano, em áreas de ciências humanas, linguagens, exatas e da natureza além da visão conteudista.

“O que a gente precisa garantir na escola para ter qualidade são os princípios do conhecimento científico, que são a investigação, a pesquisa, a dúvida, o pluralismo. Temos que entrar na educação básica com a ciência mais propriamente dita. E esse seminário é um pontapé inicial para que a gente possa avançar nesse entendimento”, declarou.

Carminatti reforçou a importância do diálogo e informou que o colegiado que preside irá criar um grupo de trabalho para levar adiante os encaminhamentos do evento, junto à SED, às universidades federais Federais em SC, à Udesc, ao Sistema Acafe, à União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), à rede de institutos federais e à Federação Catarinense dos Municípios (Fecam).

De acordo com a parlamentar, outro ponto que integra as duas palestras e uma mesa-redonda, que pautam a programação do evento até o fim da tarde de hoje, é reafirmar o quanto a escola precisa também avançar do ponto de vista da ciência. “Estamos falando nas áreas humanas, linguagens, exatas e da natureza. Ou seja, todo o arcabouço do conhecimento humano, que precisa ser garantido na escola, mas não da forma tradicional, em forma conteudista apenas. O que a gente precisa garantir na escola para ter qualidade são os princípios do conhecimento científico, que é a investigação, a pesquisa, a dúvida, o pluralismo. Temos que entrar na educação básica com a ciência mais propriamente dita. E esse seminário é um pontapé inicial para que a gente possa avançar nesse entendimento”, comentou.

A expectativa é de que muitas propostas sejam colhidas no sentido de fortalecer as premissas do seminário. A deputada afirmou que o colegiado que preside vai assumir e protagonizar, junto com a Secretaria de Estado, as duas universidades federais, a Udesc, o Sistema Acafe, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), a rede de institutos federais e a Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), a criação de um grupo de trabalho para levar adiante os encaminhamentos do evento. 


Tags: Santa Catarina SC Ciências