15:51, 18 mar 2015
Sergipe

Secretário apresenta diagnóstico da educação em Sergipe aos Conselheiros do Tribunal de Contas

Foto:

A criação de uma rede de compartilhamento, envolvendo o Estado, municípios, iniciativa privada, autoridades e sociedade civil, foi mais uma vez proposta pelo secretário de Estado da Educação (Seed), professor Jorge Carvalho, que objetiva melhorar o sistema educacional de Sergipe. Na manhã desta quarta-feira, 18, o secretário apresentou aos conselheiros e procuradores do Tribunal de Contas de Sergipe, um diagnóstico da atual realidade do ensino no estado.  

  Jorge Carvalho discorreu sobre o tema "Políticas Públicas em Educação para Sergipe". Inicialmente, ele apresentou a estrutura administrativa da Seed: "A Secretaria possui sete departamentos; três assessorias e dez diretorias regionais de educação. E a nossa rede possui 356 escolas; 16.743 servidores; 9.962 professores e 167.940 alunos matriculados". Em seguida, o secretário apresentou gráficos que comprovam que o ensino das redes públicas estadual, municipal e da rede particular de ensino, têm obtido índices baixos no Ideb.

  Entre os diversos pontos abordados, ele expôs a redução das matrículas na rede estadual de ensino em Sergipe e fez uma comparação com outros estados brasileiros, destacando que o problema é nacional. O secretário apresentou gráficos com diversos dados informativos sobre o ensino fundamental, que tem 62% dos alunos matriculados, e o ensino médio, com apenas 14% das matrículas. "De cada 100 alunos que ingressam no ensino fundamental, menos de 40 prosseguem os estudos no ensino médio. Isso em um país no qual nós devíamos ter uma escolarização garantida para todos, principalmente a educação básica", relatou.

Ranking

 Outros pontos destacados foram a necessidade de reorganizar as matrículas, a distorção idade/série, a taxa de analfabetismo em Sergipe e os números do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) das escolas estaduais. Além disso, o secretário demonstrou que as escolas da rede particular de ensino, se comparadas com as de outros estados brasileiros, também não estão com uma boa avaliação, ficando a rede privada na 3ª pior posição no ranking brasileiro.

  Jorge Carvalho disse aos conselheiros do Tribunal de Contas que o governo de Sergipe tem investido bastante na reforma de escolas, na valorização dos profissionais da rede, lembrando que só em 2014 os gastos com pessoal ultrapassaram 86% de toda receita da pasta, restando apenas 11,9% para custeio e investimentos. Ao fazer a defesa da "Rede de Compartilhamento", Jorge Carvalho disse que: "não há alternativas que não passem pelo compartilhamento dos problemas e das soluções que envolvam o poder público estadual, o poder público municipal, professores, dirigentes de instituições escolares de todas as redes, e dos diversos agentes da gestão pública".

Sistema

  Jorge Carvalho reafirmou aos conselheiros que são metas da sua gestão à frente da Seed: combater o analfabetismo, valorizar o professor e melhorar a qualidade do ensino ofertado pela rede pública estadual. O presidente do Tribunal de Contas de Sergipe, Carlos Pinna, agradeceu a presença do secretário e disse que o governador Jackson Barreto escolheu "o homem certo para o lugar certo".

  "O professor Jorge Carvalho é um homem altamente preparado para administrar o sistema educacional de Sergipe. O Tribunal de Contas tem a honra da sua presença em nossa casa e nos colocamos a disposição da Seed para ajudar a melhorar o setor educacional do estado", afirmou Carlos Pinna.

  Logo após a palestra do secretário, houve um pequeno debate entre o gestor da Seed, os conselheiros, procuradores e técnicos do TC. Estiveram no Tribunal de Contas, a superintendente executiva da Seed, Marieta Oliveira; a diretora do departamento de recursos humanos, Jussara Jacintho; o diretor administrativo e financeiro, Moacir Santana; o diretor do departamento de planejamento, Aristóteles Oliveira; o diretor do departamento de informática, Everton Siqueira; e a assessora técnica, Anne Alice.


Compartilhar

Outras Notícias