NOTÍCIAS

google classroom 09:58, 23 abr 2020 Secretário de educação apresenta modelo de ensino não presencial catarinense a milhares de professores do Brasil em evento do Sebrae

Foto: Divulgação / SED

O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, participou de um seminário on-line do Sebrae a convite do Consed nesta quarta-feira, 22, e apresentou a professores e gestores escolares de todo o país o modelo de atividades não presenciais que vem sendo desenvolvido em Santa Catarina durante o período de suspensão de aulas em prevenção contra o coronavírus. Com o tema “Como usar o Google Classroom nas Atividades Escolares”, o webinar chegou a reunir 4,5 mil pessoas assistindo à transmissão simultaneamente.

Uggioni abriu o encontro comentando os detalhes da adaptação de alunos e professores à plataforma do Google Sala de Aula após a suspensão das aulas presenciais em Santa Catarina. O secretário explicou algumas vantagens da plataforma e ações feitas na rede de educação estadual catarinense, como a criação de um grupo de apoio técnico, destacando que tais ferramentas tecnológicas devem ser incorporadas de forma natural ao estudo do alunos.

“Apostamos que a educação vai ganhar com todo esse processo quando retornarem as aulas presenciais. Agora que os professores estão explorando os recursos tecnológicos, pela necessidade e urgência da ocasião, essas ferramentas serão naturalmente incorporadas ao ensino quando voltarmos para a sala de aula. Estamos trabalhando para o hoje e pensando na educação do futuro”, ressalta Uggioni.

Agilidade no planejamento e grande adesão dos professores

Durante a participação, o secretário de Educação frisou que a agilidade para planejar o modelo de ensino não presencial e a grande adesão dos professores às formações foram fatores determinantes para implementar a plataforma em Santa Catarina. Ele explicou que o Estado usava o Google Sala de Aula como apoio ao ensino presencial em algumas escolas e teve, em poucas semanas, que fazer 600 mil cadastros de alunos e professores na plataforma e adaptá-la para uso de toda a rede de ensino.

Uggioni também destacou que o professor assume ainda mais protagonismo nesse modelo de ensino, pois tem autonomia de escolher as ferramentas que melhor se adaptam ao conteúdo que será lecionado aos alunos. Além disso, agradeceu ao empenho e interesse dos docentes nas formações promovidas pela Secretaria de Estado da Educação (SED), que somam mais de 600 mil acessos, para aprender mais sobre as ferramentas.

Tire as dúvidas sobre as atividades de ensino não presencial catarinense


Por fim, o secretário comentou que o sucesso do modelo de trabalho também depende da participação dos pais, já que a função de estimular o estudo e verificar as atividades é ainda mais importante no período de aulas não presenciais. “Sabemos que estamos no caminho certo quando uma equipe da Google aponta que as soluções de Santa Catarina estão sendo acessadas por pessoas da Coreia do Sul, Japão e União Européia”, afirmou Uggioni.

A Secretaria de Estado da Educação reúne dados e estuda o alcance do primeiro ciclo de atividades não presenciais na rede estadual, a fim de dar início a ações que permitam aprimorar o processo enquanto as aulas presenciais não são retomadas.

Tags: Santa Catarina SC Coronavirus atividades não presenciais google classroom