NOTÍCIAS

Sergipe 17:40, 12 ago 2020 Seduc SE intensifica ações de remanejamento e entrega de livros didáticos

Foto:

o Sistema Gerenciador do Livro Didático (SGLD) da Rede Estadual de Ensino de Sergipe é a principal ferramenta utilizada para facilitar o trabalho dos gestores escolares

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (DASE)/Serviço de Apoio à Gestão (Seage), tem intensificado as ações no tocante à entrega e remanejamento de livros didáticos nas escolas estaduais. Desde o seu lançamento, o Sistema Gerenciador do Livro Didático (SGLD) da Rede Estadual de Ensino de Sergipe é a principal ferramenta utilizada para facilitar o trabalho dos gestores escolares e profissionais da educação nesse processo.

Desenvolvido pela Coordenadoria de Informática da Seduc (Codin/SergipeTec) com o suporte do DASE, o SGLD pode ser acessado por meio do SIAE/SIGA. No espaço, o usuário deve localizar ícone do Sistema de Gerenciamento do Livro Didático e as telas necessárias ao cadastro. A plataforma da Educação Sergipe complementa os procedimentos definidos no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), disponibilizados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Segundo a professora Eliane Passos, diretora do DASE, o processo de entrega beneficia os estudantes que não receberam o material didático antes da suspensão das aulas, previsto no decreto estadual. “Em suma, precisamos garantir que todas as escolas recebam os livros demandados. A partir disso, auxiliamos no remanejamento dos livros entre as escolas e estas, por sua vez, providenciam a entrega aos estudantes, conforme suas possibilidades”, frisou.

De acordo com a coordenadora do Seage, professora Maisa Fernanda de Souza Alva, o SGLD permite que a escola cadastre os livros que recebem do PNLD, distribua-os no início das atividades e os recolhe no fim do ano letivo. “Temos 211 escolas que iniciaram a alimentação, porém, 45 delas não alimentaram a parte da distribuição aos estudantes. Desta forma, no sistema podemos identificar as escolas que distribuíram os livros a todos os alunos e se têm sobras ou necessidades”, explicou ela, orientando que os gestores escolares mantenham o sistema atualizado com informações sobre os alunos que já receberam o material.

Ela reitera que com o SGLD devidamente alimentado, é possível saber exatamente a realidade de cada escola e estudar possibilidades de suprir as necessidades de livros didáticos. “No sistema também podemos saber, de forma rápida, quais escolas utilizam livros de uma mesma coleção, para poder auxiliar no remanejamento”, pontuou Maisa Souza.

Para atender à demanda de remanejamento de material didático, a escola que tem sobra deve ir ao sistema do PDDE Interativo/SiMEC para ofertar os títulos e/ ou demandar as necessidades. “Já remanejamos 24.334 livros até a semana passada, beneficiando 136 escolas. O remanejamento ainda está acontecendo, e se as escolas necessitam de livros e acessarem o sistema do PDDE Interativo poderão demandar as quantidades necessárias”, disse Maisa Souza.

Para ajudar no processo de remanejamento de livros entre as unidades escolares, o professor Marcus Vinícius, coordenador da Divisão de Apoio à Leitura e Gestão de Livro da Seduc, produziu um tutorial sobre o sistema: https://www.youtube.com/watch?v=QP1_wd6FeF0&t=228s.

Distribuição com segurança

Vale lembrar que as escolas vêm respeitando as medidas estabelecidas pela Vigilância Sanitária para a distribuição do material entre a comunidade estudantil, regido pelo Decreto 49.615, de 15 de junho de 2020, e a Portaria n° 2.235/2020, da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc).

Entre as recomendações estão a higienização das mãos com sabão ou álcool 70% antes de manusear o material didático para entrega e o uso obrigatório de máscara. A unidade de ensino está limitando o número de pessoas em contato com o material, evitando o excesso durante o manuseio. O material deve estar armazenado em saco plástico, lacrado e higienizado com álcool a 70% ou solução de hipocloreto de sódio ou água sanitária, com diluição um/10.

Durante o processo, o servidor da escola que for designado para fazer a entrega deve estar, obrigatoriamente, usando máscara, e com as mãos devidamente higienizadas no ato da entrega. A escola deverá fazer um rigoroso controle de pessoas, evitando aglomerações e adotando distanciamento de dois metros. Deverá ainda fazer o agendamento prévio para a entrega do material.


Tags: Sergipe SE