NOTÍCIAS

Santa Catarina 11:56, 8 out 2020 Seis escolas da rede estadual terão laboratórios de eficiência energética para qualificação profissional

Foto: Bancada de estudos em geração de energia elétrica com hidrogênio Foto: Bancada de estudos com conjunto solar para treinamento em fontes geradoras de energia elétrica Foto: Bancada de estudos e treinamento em instalações elétricas residenciais e comerciais Foto: Entrega de equipamentos para o laboratório em Joinville Foto: Entrega de equipamentos para o laboratório em Joinville
Foto: Foto: Bancada de estudos em geração de energia elétrica com hidrogênio

Uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação (SED) e a Celesc pretende preparar os estudantes do Ensino Médio para o mundo do trabalho, capacitar os professores e ainda reduzir o desperdício de energia elétrica. Com o Projeto Educacional de Eficiência Energética, seis Centros de Educação Profissional (Cedup) de Santa Catarina receberão laboratórios para que os alunos aprendam e atuem de modo efetivo na otimização do uso de energia elétrica tanto em casa quanto em indústrias e comércios.

A expectativa é que 2.849 alunos da rede estadual tenham essa qualificação na grade curricular do ensino técnico e profissionalizante nas unidades do Cedup de Joinville, Chapecó, Lages, Tubarão, Criciúma e Blumenau. No período de 10 anos, o projeto tem potencial de qualificar 28.490 alunos e chegar a 85.470 pessoas familiares desses estudantes, possibilitando a inserção no mercado de trabalho e criando disseminadores do uso eficiente de energia elétrica.

O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, ressalta que o projeto possibilita aos estudantes da rede estadual a oportunidade de ter conhecimentos e experiências que podem mudar as carreiras estudantil e profissional dos alunos. Além disso, reforça que os professores da rede serão capacitados para que as escolas possam aproveitar ao máximo o potencial desses modernos laboratórios.

“É mais uma ação que vem no sentido de fortalecermos a vontade dos estudantes de quererem estar nas nossas escolas e reforçar o sentimento de pertencimento. Essas são premissas com as quais temos trabalhado para podermos abrir mais oportunidades aos nossos estudantes em suas vidas e no mundo do trabalho, colhendo resultados que vão beneficiar todo o Estado”, destaca Uggioni.

O gerente de Projetos da Celesc, Rodrigo José Hoffmann, ressalta que a iniciativa é inédita no sul do Brasil. “O projeto coloca o ensino técnico profissionalizante do Cedup na vanguarda deste modelo de ensino, utilizando laboratórios importados e modernos que simulam em sala de aula as condições reais sobre o funcionamento da geração de energia eólica, solar (renováveis e sustentáveis) e hídrica (a mais conhecida)”.


Equipamentos para laboratórios começam a chegar às escolas nesta semana

Os laboratórios de eficiência energética terão bancadas com equipamentos que permitem o estudo de diversas áreas. Haverá bancadas em que os alunos poderão entender e aplicar desde os sistemas de iluminação e instalações elétricas residenciais, prediais e industriais, até sistemas de microgeração de energia renovável como solar, fotovoltaica, eólica e termossolar.

Os equipamentos começaram a ser recebidos nesta semana pelas seis unidades do Cedup que participam do programa. O planejamento é que os materiais sejam entregues e instalados nas escolas em 2020 para que, a partir de 2021, os professores possam iniciar a capacitação para lecionar os cursos e itinerários formativos que serão incluídos na grade curricular.

Professores terão formação específica para lecionar as aulas

A SED será responsável por ministrar uma formação de 40 horas para capacitar 30 professores da rede para lecionar o conteúdo de eficiência energética incluído na grade curricular dos cursos técnicos do Cedup. O objetivo é que os professores formados sejam multiplicadores do programa para capacitar mais docentes em toda a rede estadual de ensino.

Durante a formação, será elaborado o material didático a ser lecionado aos alunos nas aulas teóricas, envolvendo conceitos e aplicações relacionados com eficiência energética, e haverá preparação das aulas práticas que serão feitas nos laboratórios. Também serão realizadas visitas técnicas em indústrias e comércios para verificar situações cotidianas e reforçar a formação continuada docente.

O programa que será trabalhado no curso de formação de professores inclui fundamentos dos sistemas energéticos, análise de viabilidade econômica em sistemas eficientes, micro geração de energia, implicações ambientais da eficiência energética e o estudos dos principais usos finais de iluminação, sistemas de aquecimento, sistemas de refrigeração e ar condicionado, sistemas com bombas hidráulicas, entre outros.

Investimento de R$ 4,2 milhões da Celesc e da SED

O projeto é parte integrante do Projeto de Eficiência Energética Aneel/Celesc e terá investimento de R$ 4,2 milhões. Serão R$ 3,7 milhões da Celesc para aquisição e entrega dos equipamentos em cada Cedup e 477 mil da SED para a formação dos professores, impressão do material didático e montagem dos laboratórios.

Além da educação, o projeto também beneficia a economia e o meio ambiente. Ao possibilitar a aproximação da escola com o mercado de trabalho e formar técnicos especializados, os alunos formados se tornarão multiplicadores da eficiência energética. Durante as aulas, eles serão estimulados a analisar a fatura de energia de suas famílias e estabelecer comparativos com situações existentes nas indústrias e comércio para aplicar o aprendizado do curso e otimizar o uso da energia elétrica em casa.

Estima-se redução de 300 kWh/ano no consumo da residência de cada aluno, representando 12,5% de economia média de energia por ano para essas unidades consumidoras residenciais. Com essa economia de energia elétrica das residências ou locais de trabalho dos alunos participantes, também haverá redução na emissão de dióxido de carbono.

Tags: Santa Catarina Educação Profissional SC Ensino Profissionalizante CEDUP Eficiência Energética Celesc