NOTÍCIAS

Bahia 16:47, 28 set 2020 Educadores e estudantes de Macaúbas e Santo Antônio de Jesus dialogam sobre prevenção ao suicídio durante oficina online

Educadores e estudantes de Macaúbas e Santo Antônio de Jesus dialogam sobre prevenção ao suicídio durante oficina online

Dando continuidade às ações do Setembro Amarelo, campanha que visa a prevenção ao suicídio, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), através do Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor, está promovendo uma série de oficinas on-line com psicólogos em torno do tema "Autoacolhimento em tempos de recolhimento". Nesta segunda-feira (28), a atividade, realizada através da plataforma Google Meet, contemplou os professores e estudantes de algumas escolas pertencentes aos Núcleos Territoriais de Educação de Macaúbas (NTE 12) e de Santo Antônio de Jesus (NTE 21).

A superintendente de Recursos Humanos da Educação, Maria do Rosário Muricy, reforçou a importância das ações do Setembro Amarelo. "A identificação dos sinais dificulta bastante a oferta e a busca de ajuda, motivada basicamente pelos preconceitos, pela falta de informação. Para potencializar as ações de prevenção ao suicídio, a SEC vem promovendo lives e oficinas direcionadas aos servidores, professores, estudantes e toda a comunidade escolar, juntamente com os psicólogos participantes do Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor, crucial no direcionamento dos olhares para a perspectiva preventiva", afirmou.

A psicóloga Márjorie Moreno, que integra a equipe de profissionais da SEC, foi responsável por realizar a atividade com o público do NTE 12, por meio da qual ela ressaltou a importância das discussões. "As oficinas proporcionam momentos de reflexão acerca de pequenos comportamentos e falas que, muitas vezes, acreditamos serem corretas, como o 'vai ficar tudo bem', levando garantias que, muitas vezes, não são reais no momento. Esta deve ser substituída por algo que de fato é real, como frases do tipo: 'conte comigo'. É necessário conhecermos os sinais e comportamentos implícitos e explícitos do sujeito adoecido para que, assim, possamos saber como lidar com a situação. Um ponto importante a ser ressaltado é que o suicídio deve ser abordado de forma natural, exatamente por ser um sintoma vinculado a um adoecimento emocional, como a depressão e outros".

Já o psicólogo Cláudio Brasil, que dialogou com os educadores e estudantes do NTE 21, destacou que a informação é a maior aliada na prevenção ao suicídio. "É através da informação que podemos estimular a prática de ações que possibilitam ao indivíduo adoecido enxergar possibilidades de modificar o seu pensamento e, consequentemente, sair da zona de risco, que é a execução da sua ideação suicida. Momentos como este das oficinas abertas à comunidade escolar, em que nos permite falar sobre o Setembro Amarelo, devem ser sempre utilizados com os cuidados que o tema necessita, como por exemplo falas leves e simples, em que possamos fortalecer a necessidade da manutenção da auto-observação sobre os cuidados pessoais e a extensão disso para a observação que as pessoas do nosso círculo de vínculos afetivos podem apresentar".

Cartilha - Na divulgação voltada para a prevenção ao suicídio, a SEC está disponibilizando uma cartilha, bem como uma revista modelo Gibi no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). "Este material visa esclarecer aos estudantes e professores, de forma ilustrativa e bastante didática, as dúvidas e questionamentos existentes quanto às formas e aos meios de prevenção ao suicídio, além de informações e dicas importantes a respeito das formas de se cuidar e, também, de cuidar do outro", acrescentou Rosário.

Atendimento psicológico - Além das oficinas, os professores e servidores da rede estadual de ensino podem solicitar atendimento psicológico on-line individualizado, através do e-mail saudedoprofessor@enova.educacao.ba.gov.br. Para isso, é necessário informar a matrícula, o nome, o telefone e a escola em que o interessado está lotado. Após a solicitação via e-mail do agendamento, o servidor é direcionado a um psicólogo para o atendimento, que é realizado por telefone, WhatsApp ou Google Meet, com horário marcado e de acordo com a disponibilidade da agenda. O procedimento, autorizado pelo Conselho de Psicologia, visa continuar proporcionando auxílio e cuidado emocional aos educadores, considerando as dificuldades do período de isolamento social devido à pandemia do novo Coronavírus.


Tags: Bahia Professores BA Escolas Aluno Educadores